A alegria do Evangelho

alegria_do_evangelhoA tempo e a destempo o Papa Francisco teima em convocar-nos para a alegria. Não gosta mesmo de cristãos apostados em “viver uma Quaresma sem Páscoa” (…). Efectivamente, vivemos num mundo saturado de “uma tristeza individualista que brota do coração comodista e mesquinho, da busca desordenada de prazeres superficiais, da consciência isolada.

Quando a vida pessoal se fecha nos próprios interesses, deixa de haver espaço para os outros, já não entram os pobres, já não se escuta a voz de Deus, já não se saboreia a doce alegria do seu amor, nem ferve o entusiasmo de fazer o bem. Este é um risco, certo e permanente, que correm também os crentes. Muitos caem nele, transformando-se em pessoas ressentidas, queixosas, sem vida”.

Outra pérola do Papa Francisco: “Uma das tentações mais sérias que sufoca o fervor e a ousadia é a sensação de derrota que nos transforma em pessimistas lamurientos e desencantados com cara de vinagre. Ninguém pode empreender uma luta se, de antemão, não confia plenamente na vitória. À partida já perdeu meia batalha.”

Assim acontece quando morre a consciência de que o Espírito do Senhor ressuscitado – o Espírito criador (…), alegre, fresco, jovem, ágil, impetuoso e ardente – nunca deixa de soprar às velas da Igreja.

Vale a pena recuperara o aviso célebre de Inácio Khazim: “Sem o Espírito Santo, Deus está longe; Cristo pertence ao passado; o Evangelho é letra morta; a Igreja, uma simples organização; a autoridade, um despotismo; a missão, uma propaganda; a liturgia, uma evocação; o cristianismo, uma moral de escravos.”

Importa frisar uma e outra vez que toda a vida cristã é uma caminhada para a liberdade e a felicidade. Ninguém adere a uma coisa que o não faz feliz. Não tem sentido anunciar o Evangelho sem lutar contra os motivos de tristeza e de sofrimento em nós mesmos e nos outros.

Abílio Pina Ribeiro em Mensageiro de Santo António,
Ano XXX, n.º 1 (Janeiro 2014), p. 26.

+ ver todos os artigos +

horarios

Horários

    Missas

    • Sábado
    • 17h (vespertina)
      19h
      Capela de St.º António
      Igreja Matriz
    • Domingo
    • 9h30
      11h30
      19h
      Igreja Matriz
      Igreja Matriz
      Igreja Matriz
    • Semana
    • 2.ª a 6.ª feira
      3.ª e 5.ª feira
      19h
      9h30

    Acolhimento

    • Para diálogo, Sacramento da Reconciliação ou aconselhamento espiritual.
    • 3.ª feira
      4.ª feira
      5.ª feira
      6.ª feira
      17h-18h30
      17h-18h30
      10h-11h30
      17h-18h30
    • Outros momentos, fora destes períodos, poderão ser combinados.

    Abertura/Fecho da igreja

    • De segunda a sexta:
    • 9h-12h 17h-19h30
    • Sábado:
    • 9h-12h 17h-20h
    • Domingo:
    • 9h-12h30 17h-20h
avisos

Informações