Publicações

Consulte aqui todas as publicações da Paróquia da Amadora e outras partilhadas.

“É o nosso testemunho que está a falhar?”

O Pai investiu Jesus de uma missão: eliminar o pecado do mundo. No entanto, o “pecado” continua a enegrecer o nosso horizonte diário, traduzido em guerras, vinganças, terrorismo, exploração, egoísmo, corrupção, injustiça… Jesus falhou? É o nosso testemunho que está a falhar? Deus propõe ao homem o seu projecto de salvação, mas não impõe nada e respeita absolutamente a liberdade das nossas opções. Ora, muitas vezes, os homens pretendem descobrir a felicidade em caminhos onde ela não está. De resto, é preciso termos consciência de que a nossa humanidade implica um quadro de fragilidade e de limitação e que, portanto, o pecado vai fazer sempre parte da nossa experiência histórica. A libertação plena e definitiva do “pecado” acontecerá só nesse novo céu e nova terra que nos espera para além da nossa caminhada terrena. In site dos Dehonianos

Convívio – Série II n.º 648

Domingo II do Tempo Comum – Ano A

Aceito ir ao encontro dos irmãos mais desfavorecidos?

O episódio do baptismo de Jesus coloca-nos frente a frente com um Deus que aceitou identificar-Se com o homem, partilhar a sua humanidade e fragilidade, a fim de oferecer ao homem um caminho de liberdade e de vida plena. Eu, filho deste Deus, aceito ir ao encontro dos meus irmãos mais desfavorecidos e estenderlhes a mão? Partilho a sorte dos pobres, dos sofredores, dos injustiçados, sofro na alma as suas dores, aceito identificar-me com eles e participar dos seus sofrimentos, a fim de melhor os ajudar a conquistar a liberdade e a vida plena? Não tenho medo de me sujar ao lado dos pecadores, dos marginalizados, se isso contribuir para os promover e para lhes dar mais dignidade e mais esperança?No baptismo, Jesus tomou consciência da sua missão, recebeu o Espírito e partiu em viagem pelos caminhos poeirentos da Palestina, a testemunhar o projecto libertador do Pai. Eu, que no … >> continuar a ler

Convívio — Série II n.º 647

Festa do Batismo do Senhor – Ano A

Mensagem do Santo Padre Francisco para a celebração do Dia Mundial da Paz — 1.° de janeiro de 2020

A PAZ COMO CAMINHO DE ESPERANÇA: DIÁLOGO, RECONCILIAÇÃO E CONVERSÃO … >> continuar a ler

Procuramos perceber os sinais?

Os “magos” são apresentados como os “homens dos sinais”, que sabem ver na “estrela” o sinal da chegada da libertação… Somos pessoas atentas aos “sinais” – isto é, somos capazes de ler os acontecimentos da nossa história e da nossa vida à luz de Deus? Procuramos perceber nos “sinais” que aparecem no nosso caminho a vontade de Deus? In site dos Dehonianos

Convívio – Série II n.º 646

Festa da Epifania do Senhor – Ano A

Convívio – Série II n.º 645

Festa da Sagrada Família – Ano A

A vida da Sagrada Família

A vida da Sagrada Família não foi nada cómoda, mesmo nos seus começos. Aquele que viera ao mundo para morrer na Cruz sentiu logo desde a infância a rejeição dos homens. Mas a mão de Deus estava com Ele. O seu regresso do Egipto retoma a caminhada pascal do antigo povo de Deus, e a sua entrada na Terra Prometida antecipa já o sentido de toda a sua vida: conduzir os homens à Casa do Pai.

Campanha Comunitária | 4.ª Semana do Advento

CONFIAR LEITURA: Mt 11, 2-11 Para pensar: A anunciação do anjo a José acontece na altura em que este era ainda noivo de Maria. José passou por momentos de grande sofrimento interior, teve medo e também duvidou, no entanto preferiu escutar com o coração a mensagem do anjo e, porque era bom e justo, guardou silêncio e permaneceu. José soube CONFIAR. Desafio: Esta semana vou… CONFIAR. Vou acreditar que por muito grande que seja o sofrimento, a dúvida ou o medo, o Amor que Deus tem por mim é muito maior e, por isso, é n’Ele que quero pôr toda a minha confiança. Vou, também, demonstrar a minha gratidão para com aqueles que nada temem porque entregam a sua vida nas mãos de Deus. Vou dizer àquela pessoa especial que, por agir daquela forma, é exemplo para mim. Vou dizer-lhe que fez, ou faz, a diferença porque naquele dia, naquele … >> continuar a ler

<< ver artigos anteriores

horarios

Horários

    Missas

    • Sábado
    • 17h (vespertina)
      19h
      Capela de St.º António
      Igreja Matriz
    • Domingo
    • 9h30
      11h30
      19h
      Igreja Matriz
      Igreja Matriz
      Igreja Matriz
    • Semana
    • 2.ª a 6.ª feira
      3.ª e 5.ª feira
      19h
      9h30

    Acolhimento

    • Para diálogo, Sacramento da Reconciliação ou aconselhamento espiritual.
    • 3.ª feira
      4.ª feira
      5.ª feira
      6.ª feira
      17h-18h30
      17h-18h30
      10h-11h30
      17h-18h30
    • Outros momentos, fora destes períodos, poderão ser combinados.

    Abertura/Fecho da igreja

    • De segunda a sexta:
    • 9h-12h 17h-19h30
    • Sábado:
    • 9h-12h 17h-20h
    • Domingo:
    • 9h-12h30 17h-20h
avisos

Informações