Notícias

Notícias da nossa Paróquia

Veja aqui o vídeo #CJAemcasa

“Desde 21 de Março que temos “estado” com quem nos acompanha”


Creio… | Palavras do P. Carlos

Creio em Deus, que me abraça como Pai e me beija como Mãe.
Creio em Jesus, Deus que nasceu e viveu como homem, mas nunca pecou.
Creio que Jesus morreu numa cruz, livre e inteiro, todo para o Pai e todo para mim.
Creio que Jesus Ressuscitou: venceu a sua morte e também a minha morte.
Creio no Espírito Santo, Deus que viaja dentro de mim, e me conduz com exigência de mestre e mesura de amigo.
Creio na Igreja, pecadora porque tem “corpo” feito do meu corpo, mas santa, porque tem alma e coração com o ADN de Deus.
Creio que tenho duas mães: a da terra e a do Céu.
Creio no poder da bondade, da delicadeza, da simplicidade.
Creio que um abraço cristalino reergue os caídos e faz cantar o coração.
Creio que, no sorriso de uma criança, se antediz a alegria do Céu.
Creio que, na oração, Jesus senta-se ao meu lado.
Creio que sou único e que tu és único.
Creio que Deus sabe que O amo.
Creio que sou imensamente amado por Deus.
Creio que não devo pecar: o pecado afasta-me de Deus, de mim e dos outros.
Creio que Deus nunca desistirá de mim, ainda que eu desista d’Ele.
Creio no Amor e na Paz.
Creio no dom da paciência e na arte da escuta.
Creio que a gratidão é uma pérola preciosa.
Creio que “hoje” é o dia mais importante.
Creio que o testemunho de vida vale mais que mil palavras.
Creio na força da Comunidade reunida e unida à volta de Jesus.
Creio que a morte é o fim da vida e o início da Vida.
Creio no Encontro com Deus, face a face.
Creio que o arco-íris nunca deixará de aparecer.

P. Carlos Jorge


Nota | Sobre as Exéquias cristãs na atual situação sanitária

Algumas agências funerárias têm posto a circular que os sacerdotes estão impedidos de celebrar as exéquias cristãs. Não é verdade.

Com a notícia da presença e rápida disseminação por contágio do vírus COVID 19, a Conferência Episcopal Portuguesa no Comunicado do passado dia 13 de março determina que os sacerdotes suspendam a celebração comunitária da Santa Missa até ser superada a atual situação de emergência. E acrescentava que se deviam seguir as indicações diocesanas referentes a outros sacramentos e atos de culto.

Estas indicações foram dadas na Nota da Vigaria Geral no mesmo dia 13 de março. E acerca dos sacramentos do batismo e matrimónio e também das exéquias cristãs foram estas: no que respeita à celebração dos sacramentos do batismo e matrimónio, que não puderem ser transferidos para data mais conveniente, recomenda-se que se limite o número de participantes e se observem as normas de segurança indicadas pela DGS para evitar os contágios que se dão por proximidade.

Não há outra restrição à celebração das Exéquias a não ser o número de participantes dispostos de tal modo que não haja qualquer risco de contágio.

Na Resolução do Conselho de Ministros R 204/XXII/2020 2020.03.18, para elencar as implicações práticas do Estado de Emergência é dito no n.º 19: Proibir a realização de celebrações de cariz religioso e de outros eventos de culto que impliquem uma aglomeração de pessoas e estabelecer que a realização de funerais, está condicionada à adoção de medidas organizacionais que garantam a inexistência de aglomerados de pessoas e o controlo das distâncias de segurança, designadamente a fixação de um limite máximo de presenças, a determinar pela autarquia local que exerça os poderes de gestão do respetivo cemitério.


Palavras do P. Carlos

Caros amigos,
Recordo-me de um painel publicitário que vi há alguns anos. A imagem era sóbria: em primeiro plano, umas botas de montanha e, no horizonte, nuvens densas e muito escuras. Uma frase dava significação ao enquadramento: “Aproxima-se uma tempestade. Aproveita-a.” Rezei aquela frase. E continuo a rezá-la, porque ela tem vindo a acompanhar-me ao longo destes dias. Desde logo ela ligou-me a um episódio narrado nos Evangelhos. Jesus viajava numa barca com os seus discípulos, quando se levantou uma enorme borrasca. Acordaram-n’O, pois ia a dormir. Disse-lhes Jesus: “Porque estais assustados, homens de pouca fé?” Ou seja: ‘Eu estou aqui. Confiam ou não em mim?’ Muitas vezes, parece-nos que Jesus vai a ‘dormir’ ‘na nossa’ barca. Mas está na barca. E isto faz toda a diferença. A presença de Jesus não nos livra das adversidades mas, com Ele, somos capazes de enfrentá-las. E ultrapassá-las. E aproveitá-las. Sim, aproveitá-las, por mais duras que sejam.
Neste momento de perturbação, as muitas mensagens que partilhamos diariamente, mesmo as que são verdadeiramente motivadoras e poderosas, como as do Papa Francisco, podem ser estimulantes. Mas não são a resposta. O que nos torna audazes para enfrentar esta e outras ‘tempestades’ é algo que vem de dentro: a voz de Jesus a sussurrar: “Estou aqui. Confia. Não tenhas medo.” As palavras determinantes são sempre as de Jesus.
Aproveitemos este momento para purificar a fé, reavivar a espiritualidade, interrogarmo-nos sobre comportamentos, projectarmos novos rumos, darmos mais tempo à oração, redescobrir as razões da esperança, sonhar o futuro da Comunidade, planearmos o amanhã da Humanidade.
Mantenhamo-nos ligados. Sejamos responsáveis. Rezemos uns pelos outros.
Estamos a enfrentar uma tempestade. Vamos aproveitá-la!
Com imensas saudades de todos, envio-vos um abraço e a bênção de Deus.

P. Carlos Jorge


Semana Santa #CJAemcasa (propostas)

1. Cruz à Janela

Construção de uma cruz para colocar numa das janelas das nossas casas, de forma a ser visível da rua. De Domingo de Ramos até 4ª estará enfeitada com verduras (se não tiverem ou não conseguirem arranjar podem desenhar); 5.ª e 6.ª estará enfeitada com um pedaço de tecido ou algo roxo; no sábado estará despida e à noite acompanhada de uma vela; no Domingo de Páscoa estará enfeitada com flores (se não tiverem ou não conseguirem arranjar podem desenhar). Partilhem connosco fotografias 🙂

2. Transmissões das celebrações

Iremos acompanhar as do Patriarcado de Lisboa

3. Noite de oração com o grupo IGNIS

Via Facebook da Paróquia da Amadora e neste grupo, na terça-feira, dia 7, às 21h30

4. Via Sacra CJA

Sexta feira, dia 10, às 21h30, transmitida no Facebook e no YouTube (o link será disponibilizado)

Vamos tentar viver esta Semana Santa da melhor maneira possível, fisicamente distantes mas unidos e próximos em oração.

Obrigada à Sofia Tavares pelo apoio gráfico.


Vigília Pascal

Na noite da Vigília Pascal, 11 de Abril, à meia-noite, vamos acender uma vela e colocá-la à janela. Será o círio Pascal doméstico. Tiramos uma foto à vela e também ao exterior, se estiverem velas acesas às janelas de algumas casas. As fotos podem ser enviadas para o email da paróquia.

À mesma hora, no exterior da igreja matriz, entre as portas de entrada e as
grades, estarão lanternas acesas.

Assim, de forma simples, assinalaremos a Noite mais santa de todas as noites.

O Senhor vai Ressuscitar!
E nós vamos lá estar. Com as nossas vidas cheias de luz e de esperança.


Semana Santa

A Ceia: Deus que se senta ao nosso lado e come connosco.
O lava-pés: Deus que desce à estatura de escravo.
Getsémani: Deus que alcança todos os silêncios e solidões.
A prisão: Deus que se deixa dominar.
O espancamento: Deus que permite ser vencido pela bestidade humana.
A Cruz: Deus que se oferece a todos num abraço sem fim.
O túmulo vazio: Deus que confirma a desmedida força da Vida.
A Comunidade: Deus que continua a habitar na terra por meio de nós.


Apelo à comunidade

Os que desejarem e puderem contribuir com uma oferta pecuniária, ou através de transferência bancária, para participar no sustento da comunidade, que durante estas semanas tem suspensas as suas celebrações e outros encontros, pode fazê-lo:

  1. Entregando a sua oferta no cartório. Mas, porque o cartório está encerrado para atendimento geral presencial, pede-se que se contacte o mesmo através de 214 937 813 | 969 698 125, para que quem estiver de serviço durante o horário de abertura da igreja possa combinar a hora de encontro.
  2. Por transferência bancária. IBAN da paróquia:
    PT50 0007 0224 0000 5190 0021 0

Grupo de Serviço “Paróquia_Ajuda”

Alguns paroquianos disponibilizam-se para conversas telefónicas com pessoas mais sós ou para realizar alguns serviços exteriores para os que têm dificuldade ou impossibilidade de se deslocarem.

214 937 813 | 969 698 125 | paroquia.amadora@sapo.pt

Transmitida a indicação, alguém entrará em contacto com a pessoa.

Para informar da necessidade, contactar: 214 937 813 / 969 698 125 / email: paroquia.amadora@sapo.pt


Matriz | Informações gerais

O cartório paroquial suspende o atendimento presencial. Qualquer assunto deverá ser tratado através de 214 937 813 | 969 698 125 | Email: paroquia.amadora@sapo.pt

A igreja está aberta, de 3.ª feira a Domingo, das 9h às 12h e das 17h às 18h30.
A igreja está fechada à 2.ª feira.

O P. Carlos Jorge está disponível no horário habitual, ou noutro momento a combinar, para o Sacramento da Reconciliação, conversa, aconselhamento.


<< ver artigos anteriores
ver artigos seguintes >>

horarios

Horários

    Missas

    • Sábado
    • 17h (vespertina)
      19h
      Capela de St.º António
      Igreja Matriz
    • Domingo
    • 9h30
      11h30
      19h
      Igreja Matriz
      Igreja Matriz
      Igreja Matriz
    • Semana
    • 2.ª a 6.ª feira
      3.ª e 5.ª feira
      19h
      9h30

    Acolhimento

    • Para diálogo, Sacramento da Reconciliação ou aconselhamento espiritual.
    • 3.ª feira
      4.ª feira
      5.ª feira
      6.ª feira
      17h-18h30
      17h-18h30
      10h-11h30
      17h-18h30
    • Outros momentos, fora destes períodos, poderão ser combinados.

    Abertura/Fecho da igreja

    • De segunda a sexta:
    • 9h-12h 17h-19h30
    • Sábado:
    • 9h-12h 17h-20h
    • Domingo:
    • 9h-12h30 17h-20h
avisos

Informações