Aquivos por Autor: Manuela Gonzaga

← Older posts

Cartaz Convívio – 7 agosto 2022

Domingo XIX do Tempo Comum – Ano C

Publicado em Convívio, Publicações

Estou atento e disponível para escutar os sinais?

A vida dos discípulos de Jesus tem de ser uma espera vigilante e atenta, pois o Senhor está permanentemente a vir ao nosso encontro e a desafiar-nos para nos despirmos das cadeias que nos escravizam e para percorrermos, com Ele, o caminho da libertação. O que é que nos distrai, que nos prende, que nos aliena e que nos impede de acolher esse dom contínuo de vida? Ser cristão não é um trabalho “das nove às cinco”, ou um hobby de fim-de-semana; mas é um compromisso a tempo inteiro, que deve marcar cada pensamento, cada atitude, cada opção, vinte e quatro horas por dia… Estou consciente dessa exigência e suficientemente atento para marcar, com o selo do meu compromisso cristão, todas as minhas ações e palavras? Estou suficientemente atento e disponível para acolher e responder aos apelos que Deus me faz e aos desafios que Ele me apresenta através das … >> continuar a ler

JMJ | Testemunho do Pe. Carlos Jorge

Participei em 3 Jornadas Mundiais da Juventude: Częstochowa 1991 (1,5 milhões de pessoas), Paris 1997 (1 milhão de pessoas), Roma 2000 (2,5 milhões de pessoas). Uma convocação do Papa. Um presente de Deus. Uma semana única. A surpresa e o espanto. Um mar de gente, de todos os povos. Um só idioma, o do amor, aquele que todos entendem. A Igreja no meio das ruas. Um novo pentecostes. Um vendaval de esperança. Em cada espaço, sorrisos, música, danças, teatro, alegria, abraços, catequeses, oração, emoção. Uma Festa feita de festas, que invade tudo e todos. Não há cansaço. Há incandescência. Tudo sucede exteriormente. Mas o mais importante, o essencial, acontece dentro dos corações. No final, o Encontro com o Papa. O Momento. A chegada ao cume da Montanha. A Transfiguração. Mas uma JMJ nunca termina. Permanece em todos os que nela mergulham. Liga-se à próxima. Em 2003 é em Portugal. Em … >> continuar a ler

Publicado em Destaques

Alteração | Segundas-feiras de agosto

Em agosto, à 2.ª feira, suspende-se a Eucaristia das 19h. … >> continuar a ler

Publicado em Notícias

Recuperação do Sacrário

Os trabalhos de restauro continuam. Depois da recuperação dos tocheiros, … >> continuar a ler

Publicado em Notícias

Convívio | Agosto

Durante o mês de agosto suspende-se a distribuição do Convívio. … >> continuar a ler

Publicado em Notícias

Dá-nos, Senhor…

Dá-nos, Senhor, depois de todas as fadigas um tempo verdadeiro de paz.Dá-nos, depois de tantas palavras o dom do silêncio que purifica e recria.Dá-nos, depois das insatisfações que travam a alegria como um barco nítido.Dá-nos a possibilidade de viver sem pressa, deslumbrados com a surpresa que os dias trazem pela mão.Dá-nos a capacidade de viver de olhos abertos, de viver intensamente.Dá-nos de novo a graça do canto, o assobio que imita a felicidade aérea dos pássaros,das imagens reencontradas, do riso partilhado.Dá-nos a força de impedir que a dura necessidade esmague em nós o desejoe a espuma branca dos sonhos se dissipe.Faz-nos peregrinos que no visível escutam a melodia secreta do invisível. D. José Tolentino

Publicado em Destaques

Vicentinos | Lojinha da Roupa

A LOJINHA DA ROUPA não estará aberta durante o mês … >> continuar a ler

Publicado em Notícias

«O que preparaste para quem será?»

A Palavra de Deus que aqui nos é servida questiona fortemente alguns dos fundamentos sobre os quais anossa sociedade se constrói. O capitalismo selvagem que, por amor do lucro, escraviza e obriga a trabalhar até à exaustão (e por salários miseráveis) homens, mulheres e crianças, continua vivo em tantos cantos do nosso planeta. Podemos, tranquilamente, comprar e consumir produtos que são fruto da escravidão de tantos irmãos nossos? Devemos consentir, com a nossa indiferença e passividade, em aumentar os lucros imoderados desses empresários/sanguessugas que vivem do sangue dos outros?Entre nós, o capitalismo assume um “rosto” mais humano nas teses do liberalismo económico; mas continua a impor a filosofia do lucro, a escravatura do trabalhador, a prioridade dos critérios de planificação, de eficiência, de produção em relação às pessoas. Podemos consentir que o mundo se construa desta forma? Podemos consentir que as leis laborais favoreçam a escravidão do trabalhador? Que podemos … >> continuar a ler

Convívio – Série II n.º 773

Domingo XVIII do Tempo Comum – Ano C

Publicado em Convívio, Publicações
← Older posts

horarios

Horários

    Missas

    • Sábado
    • 17h (vespertina)
      19h
      Capela de St.º António
      Igreja Matriz
    • Domingo
    • 9h30
      11h30
      19h
      Igreja Matriz
      Igreja Matriz
      Igreja Matriz
    • Semana
    • 2.ª a 6.ª feira
      3.ª e 5.ª feira
      19h
      9h30

    Acolhimento

    • Para diálogo, Sacramento da Reconciliação ou aconselhamento espiritual.
    • 3.ª feira
      4.ª feira
      5.ª feira
      6.ª feira
      17h-18h30
      17h-18h30
      10h-11h30
      17h-18h30
    • Outros momentos, fora destes períodos, poderão ser combinados.

    Abertura/Fecho da igreja

    • De segunda a sexta:
    • 9h-12h 17h-19h30
    • Sábado:
    • 9h-12h 17h-20h
    • Domingo:
    • 9h-12h30 17h-20h
avisos

Informações